Deu na coluna do Patury: Senado contratou 310 comissionados e deixou de fora 502 concursados

Em 2013, o Senado contratou 310 funcionários comissionados, aqueles que não precisam ser aprovados por concurso público. Desses, 170 foram incluídos na folha de pagamento num regime especial no qual ficam desobrigados de registrar ponto.

No mesmo periodo em que esses funcionários foram contratados, ficaram de fora 502 outras pessoas que já foram aprovadas em concurso mas que ainda não foram chamadas a integrar o quadro de pessoal do Senado.

O levantamento foi feito pelo Sindilegis, sindicato que representa os funcionários do Poder Legislativo. O presidente dessa instituição, Nilton Paixão, luta para obrigar o presidente do Senado, Renan Calheiros, a dar preferência aos concursados.

Nilton Paixão diz que a gestão de Renan deu preferência aos comissionados, que hoje compõem a maioria da folha de pagamento — são 2.911 concursados, contra 3.236 comissionados, dos quais 66% estão dispensados de bater ponto. “Na gestão de Renan, só foram nomeadas duas pessoas concursadas e, ainda assim, por ordem judicial”, diz Paixão.

As informações são de Felipe Patury da revista Época.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s