TRF isenta Roberto Smith e João Alves de fraudes no BNB

Diálogos Políticos

Acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de crime de gestão fraudulenta, que teria gerado prejuízos da ordem de R$ 1,5 bilhão ao Banco do Nordeste, o ex-presidente da instituição, o economista Roberto Smith, foi excluído de processo na Justiça Federal, que apura irregularidades no órgão. Em decisão proferida ontem, o Tribunal Regional Federal, da 5ª Região (TRF-5) reconheceu não haver qualquer indício de participação de Smith em irregularidades no banco.

A Quarta Turma do (TRF5) acatou provimento ao habeas corpus impetrado pelo escritório Valmir Pontes, Alcimor Rocha Sociedade de Advogados em defesa de Smith. O mesmo ocorreu, dias atrás, em relação à idêntica medida constitucional impetrada em favor de João Alves Melo, ex-presidente do Comitê de Auditoria do BNB.

Sem fundamento

De acordo com o escritório de advocacia, o TRF reconheceu que não havia, na denúncia ofertada pelo MPF, qualquer indício de participação dos dois acusados nas supostas ilegalidades apontadas…

Ver o post original 205 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s