Purpurina, riso e homenagem ao pai: anã halterofilista leva 1º ouro do Brasil

A primeira vitória do Brasil em Toronto foi tão brilhante quanto possível. Com maquiagem purpurinada, os olhos cheios d’água e um ouro no peito, Maria Rizonaide inaugurou a contagem de medalhas do país nos Jogos Parapan-Americanos. Neste sábado, na categoria até 50kg do levantamento de peso, a brasileira de 1,29m de altura ergueu 73kg e cumpriu uma promessa feita ao pai, falecido há 20 dias, ao subir no lugar mais alto do pódio. A colombiana Nohemi Carabali (67kg) e a mexicana Padill Rodriguez (65kg) ficaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente.

Rizonaide, que pelos amigos também é chamada de Tainá, encarou dias de muita ansiedade até a competição. Seu pai, João Baptista, enfrentava um câncer de próstata e estava muito debilitado. Apesar da vontade de estrear em um Parapan e da perspectiva de brigar por medalhas, a atleta chegou a cogitar abandonar temporariamente o esporte para acompanha-lo no hospital. Ele a fez mudar de ideia.

Purpurina, riso e homenagem ao pai: anã halterofilista leva 1º ouro do Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s